Arquivo
Notícias
  1. Amaterasu (Kyka Gasparyan, BRASIL)
  2. Ce petit monde des insects – Part 3 (Roger Batteault, FRANÇA)
  1. Aleluya (Pacheco Iborra, ESPANHA)
  2. Calou-se. Saiu. Saltei. (Bruno Carnide, PORTUGAL)
  3. Disuelto en la lengua (Jeff Zorrilla, ARGENTINA)
  4. Facsímil (Marc Martí, ESPANHA)
  5. Girasoles (Jeff Zorrilla, ARGENTINA)
  6. Grey Water_Black Water (Josh Drake, ESTADOS UNIDOS)
  7. Insomnia (Ernesto Baca, ARGENTINA)
  8. Reminiscencias (Christian Schneider, BRASIL)
  9. Vale Barcelona (Paulo Pécora, ARGENTINA)
  10. Veterok (Florian Rau, Andreas Kersten e Gunnar Grah, ALEMANHA)
  1. Ernesto Baca – Laura
  2. Christopher Faust – Manual de Instruções Básicas para uma Boa Pintura de Cerca
  3. Cristiano Barbosa e Juliana Bom-Tempo – Amarração
  4. Wellington Sari – Raceland
  5. Ana Paula Málaga Carneiro – Leve Caos
  6. Pedro Giongo – Escada Acima
  7. Mateus Almeida da Silva – Chapadeiro
  8. Francisco Gusso e Lígia Teixeira – Montenegro
  9. Alex Brandão – Bananeira

1.Vitor de Almeida Sawaf – Ruína
2.Marcos Hadlich – Solipsismo
3.Hugo Cunha – O teu Lado Mais Sombrio
4.Elaine Stankiwich – Branco
5.Bruna Costa – Insensatez
6.Luciane Carvalho – Doces Amargos
7.Victor Moreira Negrelli – Super Schip 8
8.Eduardo Martins Zimermann Camargo – Carro do Sonho
9.Nicole Sourient – Casca
10.Rodrigo Samia – Boa Noite, Bons Sonhos
11.Carlos Bahia – Indesejada
12.Jessica Nicole Lima de Loiola – Espectros
13.Alexandre Severo Masotti – Hábito Habita, Pele Película
14.Pedro Machado Carneiro – Sinédoque Curitiba
15.Isabela Leticia Pereira Lima – Automat

Estão abertas as inscrições para o 12º Curta 8 até o dia 08 de agosto de 2016.

Leia o regulamento e se inscreva aqui.

Estão abertas as inscrições para a 8ª Oficina de Super8 em Tomada Única, edição 2016, na cidade de Curitiba/PR até o dia 17 de julho de 2016.

Leia mais sobre a Tomada Única e se inscreva aqui.

//

SUPER MENÇÃO HONROSA

Golpe no Iguaçu, de Adriano Del Duca, de Curitiba/Brasil, por retomar artifícios do cinema dos tempos da Ditadura para escancarar, com humor, o tempo presente da violência policial, da imprensa conivente e de um governador repressor e irresponsável.

//

SUPER PRÊMIO TÉCNICO

Olhar Espelhar, de Mateus Almeida da Silva, de São Paulo/Brasil, pela precisão entre a proposta imagética e a paisagem sonora executada ao vivo de forma coletiva e performática, extrapolando a questão técnica e alcançando um resultado expressivo e imersivo.

//

SUPER PRÊMIO ARTÍSTICO

Run, de Maxime Michel, da França, pela sutileza dos gestos que revela a força do filme, que nos apresenta um delicado trabalho com os corpos, as cores, a imagem.

//

SUPER PRÊMIO SURPRESA (SUPER PERSONAGEM)

O Sequestro dos Bebês de CrazyMary, de Leandro Franco, de São Paulo/Brasil, pois entre aquele que filma e aquele que é filmado, os dois estão expostos mesmo quando só um deles esteja presente na imagem. O realizador tem o mérito de se apropriar do universo, mas é o super personagem que transborda nessa obra.

//

SUPER FILME – TOMADA ÚNICA

Bárbara na Cidade, de Jessica Candal, de Curitiba/Brasil, por tratar da potência da representação artística, num belo par de imagem e performance, som e silêncio.

//

SUPER FILME – JÚRI POPULAR

Meu Marido é um Porco, que Delícia!, de Eduardo Ruchinhaca, de Curitiba/Brasil.

//

SUPER FILME – DO FESTIVAL

Arco da Velha, de Tânia Dinis, Portugal, pelas palavras, que são muitas, mas ditas com a mesma poesia que nos alcançam as imagens. Tudo abre e convida o espectador para viajar junto, neste trajeto de pequenos gestos e apenas um corte, que nos atravessa.

//

1. Etéreo, Moema Pascoini, BRASIL

2. Hototogisu, Priscyla Bettim, BRASIL

3. Dollboy @ The De La Warr Pavillion, Jan2014, Mauricio Vincenzi, REINO UNIDO

4. Nada mais Importa, Lufe Bolini/Augusto Amaral/Rafael Avancini/Luiz Guilherme Silva/Gabriela Pinheiro/Mariana Ycrag, BRASIL

5. No Aperto da Pressa, Barbara Mallasen/Marcos Júnior/Giuliano Conti/Agnelo Bento, BRASIL

6. Rocha, Alex Brandão Ribeiro, BRASIL

7. Trem, Renato Coelho, BRASIL

8. 18 segundos, Richardson Leao, BRASIL

1. Arco da Velha, Tânia Dinis, PORTUGAL

2. E o Amor foi se tornando cada dia mais distante, Alexander de Moraes, BRASIL

3. Flow, James Pomeoy, CANADÁ

4. Flujo, Ernesto Baca, ARGENTINA

5. Hielos, Nicolás Okseniuk, ARGENTINA

6. Jongo das Barreiras, Matheus Henrique Triunfo Costa, BRASIL

7. A Memória da Luz, Marcelo Augusto Silva Ramalho, BRASIL

8. Minutera, Andrés Pardo Piccone, MÉXICO

9. Praia, Maxime Michel, FRANÇA

10. Really…?, Mauricio Vincenzi, REINO UNIDO

11. Cliff, Paulo Abreu, PORTUGAL

12. Plant in my head, Pedro Maia, PORTUGAL

13. Os Sonâmbulos, Patrick Mendes, PORTUGAL